Brás

Um bairro dedicado ao comércio de confecções

O nome “Brás”, vem do proprietário das terras onde se formou, que se chamava José Brás.
Tornou-se no início do século XX uma referência de bairro da comunidade italiana (comemoração das festas de Nossa Senhora de Casaluce e São Vito), e da comunidade grega (com a Igreja Ortodoxa Grega), comunidade armênia, com forte presença de indústrias (especialmente próximo às ferrovias) e madeireiras (região da rua do Gasômetro).
Atualmente é um distrito essencialmente voltado à indústria e ao comércio de confeções com forte destaque ao comércio de jeans no atacado e também de moda infanto juvenil, destacando-se ainda a grande concentração de lojas especializadas na venda de enxovais e produtos para gestantes e bebês. Possui forte presença das comunidades coreana e boliviana.

Feirinha da madrugada

Além da considerável oferta de produtos diponíveis nas lojas o bairro ainda conta com a já tradicional Feira da Madrugada que acontece na Rua São Caetano, Rua Oriente e Rua Monsenhor Andrade além das principais ruas e travessas adjacentes.

Na feira que originalmente acontecia na 25 de Março são comercializados desde camisetas e bonés até perfumes e acessórios como bolsas.

A venda de produtos feita por ambulantes (muitos deles fabricantes) acontece no atacado e no varejo atraindo clientes de várias regiões do Brasil e até mesmo estrangeiros.

Hospede-se no Hotel Castelar e esteja próximo ao bairro do Brás e à famosa Feirinha da Madrugada que concentram uma gama variada de peças de confecção a preços atraentes.