(11) 2145-6611 [email protected]

Edifício Martinelli

História

O imigrante italiano Giuseppe Martinelli, que desembarcou no Brasil em 1889, desejava deixar um legado mais permanente do seu trabalho, além da sua bem sucedida companhia de navegação sediada em Santos.

Com projeto de autoria do arquiteto húngaro, William Fillinger, a construção teve início em 1924. À época, São Paulo contava com pouquíssimas edificações com mais de 5 andares. Esse fato conferia um ar extremamente polêmico à obra do Comendador Martinelli.

Todo o cimento da construção era trazido da Suécia e da Noruega diretamente pela empresa importadora do Comendador. Mais de 600 operários trabalhavam na obra, sendo que o detalhado acabamento ficava a cargo de 90 artesãos espanhóis e italianos.

Antes mesmo de ter sido concluído, o Edifício Martinelli já ocupava o status de ‘ícone’ da capital paulista. Quando o Zeppelin sobrevoou a cidade em 1933, deu uma volta em torno do Martinelli.

O prédio atingiu 30 andares, sendo que os planos iniciais previam “apenas” 12 pavimentos. A grandiosidade da obra, contudo, acarretou sérios problemas financeiros ao Comendador que em 1934 viu-se obrigado a vender o edifício para o governo da Itália.

Decadência – Cenário de terror

Uma série de fatores desencadeou um processo de decadência do edifício durante a década de 1960 e princípios da década de 1970.

Famílias de baixa renda passaram a ocupá-lo conferindo-lhe um ar de favela vertical. Um verdadeiro cenário de filme de terror configurava-se à medida que os elevadores deixaram de funcionar e o lixo deixou de ser recolhido passando a se acumular nos poços de ventilação – um cheiro de morte tomava conta do edifício.

Some-se a isso a ocorrência de vários assassinatos, entre os quais o mais famoso foi o do menino Davilson, violentado, estrangulado e jogado no poço do elevador. O assassino nunca foi encontrado.

Dias atuais

Reaberto em 2010 e repleto de escritórios de sindicatos e repartições públicas, o belo terraço cor-de-rosa segue o horário dos funcionários: de segunda a sexta, das 9h30 às 11h30, e das 14h às 16h. Nos sábados, abre das 9h às15h e, por causa do público da ciclofaixa, passou a abrir o mirante aos domingos, das 9h às 13h.

Depois de anos de glória e de decadência, o edifício na Rua Líbero Badaró hoje pertence à prefeitura e abriga diversos órgãos da municipalidade.

Visita ao mirante do Martinelli

A partir de abril de 2019 o mirante do Edifiício Martinelli foi reaberto para visitação pública.

Segundo a Prefeturia, durante o período em que permaneceu aberto entre 2010 e 2016, o mirante recebia um público médio de 7.000 visitantes por mês.

Agora, uma das mais belas vistas do centro de São Paulo está à disposição de moradores e turistas!

 

Horários:

• Diariamente: 11h – 12h – 13h – 14h30 – 15h30 – 16h30 – 17h30 – 18h30 – 19h30
• Tempo de visitação – aproximadamente 40-45 min.
• Participantes – máximo de 15 pessoas por visita.
• Agendamento – presencial (30 min. antes da visitação).
• Entrada pela Avenida São João.
• Cadeirantes – Receberão orientação do monitor para ter acesso pela Rua São Bento.
Para mais informações: [email protected] ou se preferir, ligue: (11) 3214-5607.

Agende a sua visita online

Além de ser gratuita a visitação ao Edifício Martinelli poderá ser agendada online.

 

Regras para visitação:

  •  A retirada de ingressos ocorre até 03 horas antes de cada visita pelo site Sympla;
  • É necessário chegar até 30 minutos antes da horário agendado. Após esse período, o ingresso será disponibilizado para fila de espera presencial.

Edifício Martinelli
Rua São Bento, 415 – Centro
Internet: prediomartinelli.com.br

ESTACIONAMENTO

grátis!

EXCLUSIVO PARA RESERVAS NO SITE DO HOTEL

Cortesia limitada a 1 veículo por apartamento exclusiva para veículo de passeio, moto, caminhonete ou SUV.

Open chat